1 de fev de 2016

Dia a dia

8.59 - picagem de ponto
9.00 - ligar o portátil
9.05 - 2500 mails por ler
9.35 - mails continuam a chegar
9.38 - vou beber café que se foda isto
10.10 - de volta
10.15 - devia ter bebido dois cafés
10.20 - encher garrafa de água
10.25 - mails continuam a chegar
10.30 - mails param de chegar
10.31 - análise de 685 mails, UM a UM para verificação da tipificação dos tickets
10.32 - farto desta merda
10.33 - analisados 1 mail
10.34 - café mais vaporizar, já estou de rastos
10.55 - tempo voa quando estou a vaporizar
11.00 - é melhor ir para cima e voltar à minha análise
11.05 - vou para cima
11.05 - só mais uns bafos
11.07 - agora é que é
11.08 - tratar dos mails a sério
13.08 - 500 mails por tratar
13.09 - YOUTUBE!
13.30 - ALMOÇO
14.30 - YOUTUBE!
15.00 - café e vaporizar!
15.20 - analisar mais mails
15.22 - já bebia outro café
15.22 - AINDA SÃO 15.22???????????????????
15.23 - mails, mails, mails....
16.00 - 465 mails por analisar
16.19 - chefe chama
17.30 - tou fodido que tenho 2 powerpoints para tratar, analisar o nível de serviço dos anos 2014/2015/2016
17.31 - vou pensar nisso enquanto bebo um café e vaporizo
17.44 - só faltam 16m...
18.00 - see ya bitches!!!!

25 de nov de 2015

Eu podia

dizer que a minha vida continua a rolar sobre a forma de ciclos que se repetem de forma constante. podia também dizer que ainda estou a tentar descobrir uma forma de os quebrar. podia dizer que a minha vida é uma constante de dejá vu(s) e que isso já nem me chateia. podia também dizer que às vezes falta a força e vontade para continuar a tentar seguir em frente. podia dizer que sinto falta de algumas pessoas. como costumo dizer, Siga.

11 de mai de 2015

Motivação

"Luck is the last dying wish of those who wanna believe that winning can happen by accident, sweat on the other hand is for those who know it's a choice, so decide now because destiny waits for no man. And when your time comes and a thousand different voices are trying to tell you you're not ready for it, listen instead for that lone voice in decent the one that says you are ready, you are prepared, it's all up to you now."

14 de abr de 2015

Se calhar

sou eu que perdi essa capacidade de me adaptar, de conseguir engolir sem saltar nada cá para fora, de não me sentir ofendido à mínima coisa. se calhar fui eu que regredi a um ponto que não me permite ser mais que isto. não compreendo, não consigo compreender. era suposto ser melhor, era suposto a idade ajudar a perceber-me melhor, era suposto não era?

7 de abr de 2015

Não

vai acabar bem, nunca acaba bem. porque há histórias que são vividas para não acabarem bem.

10 de mar de 2015

A importância

de não usar o repeat. ontem ia no carro, como o faço n vezes durante mais uma semana de trabalho, um dia como os outros, levantar cedo, deitar tarde, fazer umas merdas pelo meio e voltar ao mesmo. no carro...no carro tenho sempre o rádio ligado, não faz sentido andar só por andar, preciso de companhia, preciso dos altifalantes a vibrarem, preciso de gritar músicas que sei de cor, de trás para a frente. e ontem, depois de dezenas de músicas, umas a seguir às outras, depois de gritos, de momentos livres e espontâneos, muda novamente a faixa, segundos de silêncio, começa a música que não devia de ter começado, ouvem-se os acordes que não se deviam de ouvir, a letra que se fez questão de esquecer, as batidas que já não deviam mexer comigo, o nó no estômago que não devia estar lá. mas estava. não consegui cantar, não consegui mudar a faixa, não consegui arranjar forma de bloquear o que estava a sentir, 1 minuto, 2 minutos, 3 minutos, 4 minutos e recordações que caminharam até mim em forma de anos. anos que foram meses, que foram dias, que foram horas, que foram segundos, segundos que foram sentidos como se fossem para sempre. o bom e o mau, ali tudo junto. quase no fim penso "vou por no repeat" temos este sentimento de masoquismo não temos? algo que nos puxa para um lugar do qual lutamos tanto para sair, mas que ainda assim, na primeira oportunidade baixamos a guarda e voltamos a esse lugar. a música está a terminar, 5s, 4s, 3s, não vou por no repeat, vou só ouvir uma vez mais, 2s, 1s, silêncio...muda a música...não carreguei no repeat, não quis voltar a sentir o que senti. deixei-a ir, e foi isso que senti, deixar a música ir, ela que vá. eu não quero repeats, eu não quero as mesmas músicas, eu não preciso das mesmas músicas, não sou feliz com repeats, com estes não sou. quero novas batidas, novas letras, novos sentimentos, novos estilos. desses repeats, não quero.

5 de mar de 2015

Paralelismos

"estás ali, à minha mercê, toco-te, sinto-te nos meus dedos, mas quero mais, preciso de saborear-te e de sentir ao que sabes. posso?"

4 de mar de 2015

Amostra

"...enquanto houver pessoas ao nosso lado que nos lembrem, seja o filho, a filha, o amigo, a amiga, o pai, a mãe, vamos poder sempre olhar para eles e nos dias em que não nos lembramos do que fomos, eles vão aparecer e dizer-nos que nós, somos também um bocadinho do que eles são, e eles vão ser sempre um bocadinho de nós..."

é isto não é?

3 de mar de 2015

Em teoria

deveria estar a chover

26 de fev de 2015

Não

havendo fantasmas é bem melhor. não ficam aqui a pairar, não aparecem do nada para me assustar, assim é bem melhor. poder entrar em todas as salas escuras sem receio, com confiança e sentir que posso ir, é bom.

23 de fev de 2015

Verdades

entrámos num universo paralelo em que o tempo não avança e fica preso no último segundo que falámos, antes de ter passado o tempo que afinal não passou. de certeza que foi isso

21 de fev de 2015

18 de fev de 2015

E quanto à cena do Medo...

o Medo é o que nós quisermos fazer dele. Eu tenho a minha visão sobre o que é o medo. Tento que não me paralise, que não me prenda, que não me deixe hipnotizado. Mas isso sou eu. que prefiro fazer, ir, acontecer...O Medo a mim não me mete esse medo de arriscar. Não consigo conceber deixar de sentir algo ou fazer algo, porque existe esse tal medo. Isso não sou eu. E por não ter medo, faço, sinto, vou. Para o bom e para o mau. Já fodi muitas vezes a minha cabeça por não ter medo. Mas tb já vivi dos melhores momentos na minha vida, porque não deixei que o medo fosse superior ao meu querer sentir.

3 de dez de 2014

Não podia deixar passar...

Um gajo da minha equipa perguntou agora:
Alguém sabe quem é o XPTO Gaivotas?

Respondi:
É o gajo que só aparece quando faz tempestade no mar.

28 de nov de 2014

Pessoas

que conseguem começar a falar de trabalho antes do café matinal.
What's the trick?

11 de nov de 2014

Vi hoje escrito

Para que servem os muros?

Servem para tirar fotos, esta é óbvia. Depois servem também, para terem escritas frases motivadoras ou de inspiração, servem para lermos verdades das quais, muitas vezes fugimos numa esperança que a distância dos muros nos permita voltar ao nosso conforto e não tenhamos de lidar com as mesmas. Depois existem os outros muros, os nossos. Esses que muito poucos veêm, dos quais nós somos donos e senhores, os que nós vamos aumentando ou diminuindo conforme a nossa vontade, conforme as nossas fraquezas, esses muros que muitas vezes nos protegem do que nos assusta, do que nos impede de ser algo mais. Mas são esses muros, que também nos impedem de arriscar, de seguir, de ir, de dar o salto, de conseguir ver além...os muros servem para o que nós quisermos, só o eu poderá decidir isso... Com ou sem muros, arrisque-se, viva-se...porque o maior perigo não são os muros, mas os medos nos quais os mesmos estão alicerçados.

27 de out de 2014

Sentes

alguma coisa? algo?
não, pois não?
algo aconteceu, algures por aí.
não sabes como, não sabes quando.
mas sentes que já não sentes, pelo menos como sentias, o que sentes agora não é sentir, é estar, é uma espécie de serviços mínimos.

10 de out de 2014

Coisas sem meio termo

ou confias, ou não confias.

2 de out de 2014

Se

voltares atrás no tempo, prometes que me amas?
Eu sempre te amei.

19 de set de 2014

Contra

todas as expectativas, hoje até foi um dia bom.